Nó somos uma entidade filantrópica que atende cerca de 1.600  crianças e adolescentes, na faixa etária de 2 a 18 anos, em situação de risco social, violência familiar e extrema pobreza, oferecendo oficinas e atividades complementares. A realização do Projeto Providência foi possível graças ao padre Mário Pazzoli, que fundou o progama a 32 anos atrás. Pra saber um pouco mais da nossa história, vamos voltar um pouquinho no tempo.

1988 – Com o objetivo de educar e incluir crianças e adolescentes em situação vulneráveis, após um pedido especial de Dom Serafim Fernandes de Araújo, padre Mário Pazzoli funda o Projeto Providência na comunidade Vila Maria, conhecida como “Favela dos Caixotes” no Bairro Jardim Vitória.

1994– O projeto começa a criar raízes e após seis anos da primeira inauguração, o sacerdote implanta uma segunda unidade dessa vez no Bairro Taquaril. Inicialmente construída em um galpão e com poucos recursos o projeto começou a atender jovens oferecendo algumas oficinas, mas logo foi ganhando força e hoje conta com salas, refeitórios e quadras.

2001– Localizada no Aglomerado da Serra, a Unidade Fazendinha é mais recente do Projeto Providência. Na época quando informado da situação da região, padre Mário logo começou a procurar um lugar onde a nova unidade fosse instaurada. Em parceria com a diretoria do Najá, o clube cedeu o espaço para que as atividades do projeto fossem realizadas.

Estima-se que já passaram mais de 40.000 crianças e adolescentes na Associação Projeto Providência ao logo desses anos.

Mais do que transmitir conhecimentos específicos, nas ações do Projeto, busca-se desenvolver valores e atitudes, promover a sociabilidade e a capacidade criativa, estimular o potencial cognitivo, propiciar uma atitude positiva frente ao conhecimento e a vontade em aprender cada vez mais.As atividades oferecidas incentivam o desenvolvimento da autonomia, levando as crianças, adolescentes e jovens a buscar sua própria qualidade de vida. É indiscutível a importância de projetos sociais no combate à desigualdade social, um mal presente na maioria das comunidades carentes do nosso país.