Cuidar das crianças e dos jovens

 Reconhecer em cada pessoa fragilizada, pobre e excluída, o rosto humano de Deus é dever cristão, responsabilidade também de cada pessoa que se dedica à construção de um mundo melhor. E nesse compromisso, há uma prioridade que precisa ser reconhecida por todos: o cuidado com as crianças e os jovens. Diante dos pobres e excluídos, especialmente das crianças e jovens que vivem nas vilas e favelas, vale recordar do que disse Jesus: “Todas as vezes que fizestes isso a um destes pequeninos, que são meus irmãos, foi a mim que o fizestes!” (Mt 25,40). O coração que ouve esse ensinamento de Cristo vence a indiferença, buscando contribuir com as iniciativas que objetivam proteger a infância e a juventude. Exemplo marcante de solidariedade cristã é o trabalho desenvolvido pela Associação Projeto Providência, em seus 30 anos de história.

O amor ao próximo é o principal nessa trajetória bonita, no contexto de vilas e favelas.   Referência na promoção do desenvolvimento de crianças e jovens de comunidades pobres, a Associação Projeto Providência contribui também para o bem-estar dos adultos – os familiares dos pequeninos. Está, pois, a serviço da família, possibilitando que os lares, em contextos muitas vezes marcados pela exclusão e violência, tornem-se autênticas escolas de amor.

O trabalho desenvolvido na Associação Projeto Providência tem permitido aos pequeninos vencerem inúmeras adversidades.
 Muitos adultos, ex-alunos da Associação Projeto Providência, mostram com suas vidas a importância da Instituição. Após serem amparados na infância, tornam-se, na maturidade, profissionais capacitados, pais e mães de família, homens e mulheres que vivem com dignidade, cidadãos éticos. A Associação Projeto Providência, assim, contribui para fazer florescer a potencialidade de cada pessoa, um serviço de incontestável valor, que decisivamente transforma realidades e salva vidas. 

Na celebração dos 30 anos da Associação Projeto Providência, oportuno é acolher no coração o que indica o Papa Francisco, a respeito do dever de todas as pessoas em relação às crianças e aos jovens: “Assim como no Evangelho Jesus acolhe as crianças, abraça-as e abençoa-as, também nós temos o dever de proteger, guiar e encorajar os pequeninos. É necessário ver cada criança como um dom que deve ser acolhido, amado e protegido. Devemos também cuidar dos jovens, não permitindo que lhes seja roubada a esperança”. Eis a missão que todos os colaboradores, educadores, amigos e voluntários da Associação Projeto Providência abraçam amorosamente.  Com gratidão, permaneço unido a todos, para juntos continuarmos essa bonita história da Associação Projeto Providência.

Dom Walmor Oliveira de Azevedo

Arcebispo metropolitano de Belo Horizonte