Unidade Vila Maria

Para se chegar à unidade do Projeto Providência, em Vila Maria, a primeira a ser criada, em 1988, é só seguir a BR 381, sentido Vitória (ES), e entrar a 100 metros de uma passarela amarela. Há 20 anos, Vila Maria ou Gorduras era conhecida como “Favela dos Caixotes”, por causa das casas de madeirite, onde viviam dezenas de famílias que perderam suas casas, em virtude da enchente que atingiu a região do Perrela, e foram transferidas para lá. Todas viviam em situação de miséria.

Hoje, o quadro parece ter melhorado bastante. No sábado pela manhã, o que se vê é um grande número de pessoas caminhando pela rua principal, onde há um comércio que nada fica a dever a bairros de classe média. As pessoas entram no supermercado, compram verduras no sacolão, dão uma passadinha no açougue e não se esquecem de comprar o remédio na farmácia.
Também tem escolas públicas, onde as cerca de mil crianças e jovens que frequentam o Projeto Providência estudam. As ruas são quase todas asfaltadas, as casas têm luz e água encanada. Há muitas árvores, algumas pracinhas, bares e pizzarias. Andando pelas ruas do bairro é possível ver pessoas com semblante feliz, conversando nas calçadas, meninos jogando bola e casais caminhando de mãos dadas. Mas há também o lado triste e perigoso, que ainda assusta.

POBREZA E VIOLÊNCIA PERSISTEM

Segundo a ex-coordenadora geral da unidade do Projeto Providência de Vila Maria e atual coordenadora do Colégio Santa Maria também parte do Projeto Providência, Marília Aparecida Miranda Madureira, o bairro se desenvolveu, a qualidade de vida de muitos moradores melhorou, mas a pobreza e o desemprego ainda persistem e, junto com o progresso, vieram problemas como aumento da violência, associado ao tráfico de drogas. Um bom número de famílias vive em condições de miséria, por causa do desemprego e da falta de qualificação profissional de seus membros.

 

INSTALAÇÕES AMPLIADAS

O Projeto Providência – Unidade Vila Maria se desenvolveu muito nesses últimos 29 anos. A começar pela sede, que fica ao lado da Igreja Nossa Senhora Mãe da Divina Providência, patrona do Projeto. Há uma praça em frente, toda arborizada e muito bem cuidada por Augusto Santos Silva, 75 anos, mais conhecido como Bilu, que é uma espécie de guardião da sede.

Há um ano e meio, como a demanda continuava aumentando e as instalações não eram suficientes para atender a todos, o Projeto recebeu o Sítio do Pica-Pau Amarelo em comodato. Lá foi instalado o Projeto Providência Adolescência (PPa), que atende cerca de 80 jovens, de 16 a 18 anos, nos cursos profissionalizantes de Arte Culinária, Corte e Costura, Arte em Madeira e Eletricidade. “As dificuldades financeiras não tiram a vontade do padre Mário e de toda a equipe de atender aos que mais precisam, de forma digna”, ressalta Marília.

ENDEREÇO

Rua D, nº 300 – Vila Maria – Bairro Jardim Vitória
Belo Horizonte – Minas Gerais CEP: 31.395-390
Telefax: 0(xx) 31- 3493.5227 – CNPJ: 26.230.607/0001-51
e-mail: vilamaria@projetoprovidencia.org